Acompanhe a Dataprev

SEGURANÇA CIBERNÉTICA: OS DESAFIOS DO ESTADO BRASILEIROA sociedade está conectada. Ao mesmo tempo em que isso significa simplicidade e acessibilidade para os usuários, uma nova exigência se apresenta: como garantir a segurança das relações entre cidadãos e governos na era digital? Para responder esta pergunta, a 5ª Semana de Inovação da Escola Nacional de Administração Pública (Enap) realizou a mesa redonda “Segurança Cibernética: Desafios do Estado brasileiro”, nesta terça-feira (5).

Participaram do debate o coordenador-geral de Segurança de Informações, Conrado Rosa, o coronel Paulo Sérgio Reis Filho, da Escola Nacional de Defesa Cibernética (ENaDCiber), o coordenador-geral substituto de Segurança da Informação da Secretaria de Governo Digital, Anderson Souza de Araújo, o co-fundador da CyberArt, Yossi Sassi, o gerente de Segurança da Informação do Serpro, Tiago Iahn e o coordenador-geral do Centro de Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo (CTIR Gov), Democlydes Divino Pereira de Carvalho.

Partindo da premissa que a transformação digital do Estado brasileiro já é uma realidade, os participantes da mesa redonda debateram como proteger a infraestrutura e os sistemas contra riscos crescentes de ataques, fraudes e vazamento de dados e outros desafios a serem enfrentados neste cenário. Yossi Sassi alertou que mesmo sem o uso da internet, há aplicações e ambientes que podem ser facilmente hackeados. Nesse sentido, Tiago Iahn alertou que ao desenvolver serviços digitais é preciso executar cuidados adicionais de segurança de informações e não trocar os antigos por novos.

SEGURANÇA CIBERNÉTICA: OS DESAFIOS DO ESTADO BRASILEIROA segurança cibernética apoia todas as infraestruturas críticas do país e, mundialmente, sua vulnerabilidade é apontada como terceiro fator de destruição em massa, o que torna a área vital para as instituições. Na Dataprev, um Programa de Segurança Cibernética engloba todas as ações da empresa. Além disso, a segurança cibernética é vivida no dia a dia e implementada em aplicações como a Prova de Vida, que usa dados biométricos para a comprovação de vida dos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) sem a necessidade de deslocamento até uma Agência da Previdência Social, e da Carteira de Trabalho Digital, que tem um background que garante a segurança de todas as informações trafegadas.

“A Dataprev hoje está em uma jornada de segurança. A empresa está investindo em equipamentos, processos e, sobretudo, em cultura de segurança. A alta gestão da empresa faz um acompanhamento semanal para garantir a continuidade dos processos e atua em quatro grandes blocos que vão da governança à conformidade legal. O resultado deste trabalho já pode ser visto em ações sustentadas de acesso seguro à internet e desenvolvimento seguro”, apontou Conrado.

Reconhecimento

O Meu INSS, que está presente na vida de milhares de brasileiros, foi um dos destaques da abertura da 5ª Semana de Inovação. A Transformação Digital do INSS é um dos projetos estruturantes da Dataprev em 2019 e foi premiado na categoria Inovação em Serviços e Políticas Públicas no Poder Executivo Federal do 23º Concurso Inovação no Setor Público. O evento ocorreu na segunda-feira (4), no auditório do Instituto Serzedello Corrêa do Tribunal de Contas da União, em Brasília (DF).

5ª Semana da Inovação

Também na segunda-feira (4), o diretor de Tecnologia da Informação e Inovação do INSS, Flávio Ferreira dos Santos, recebeu o título de Transformador Digital. O reconhecimento foi conferido pela equipe da Plataforma de Cidadania Digital da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia.