Ir para o conteudo 1

A dança faz bem para o corpo e para a mente. Foi com esse objetivo, e também com a vontade de aprender algo novo, que Izis Macedo Pereira, analista de TI da Divisão de Planejamento de Implantação de Serviços de TIC (DIPI), resolveu se aventurar pelo mundo das artes. Há três anos ela faz aulas de dança de salão na Casa de Dança Carlinhos de Jesus, localizada em Botafogo, no Rio de Janeiro.

A escolha pela dança de salão levou em conta os variados ritmos ensinados nas aulas:  samba, salsa, forró, bolero e soltinho, entre outros. Além de ser exercício prazeroso, que ajuda a aliviar as tensões, a dança é também uma atividade social. Segundo a analista, a paixão pelos ritmos lhe proporcionou conhecer novas pessoas, fazer amigos e ajudou a torná-la mais calma e alegre.

Depois de participar de três apresentações nas festas de final de ano da escola, a analista acredita estar menos inibida e mais confiante. Ela conta, no entanto, que não sabia nem o básico ao iniciar o curso.

“O corpo não nasce preparado para a dança. É necessário aprender o compasso da música e suas transições para transformá-los em movimento”, explica a dançarina.

Izis conta que sua primeira apresentação aconteceu apenas três meses depois de iniciar as aulas. Ela lembra que estava muito ansiosa pelo pouco tempo de prática e também porque sua família e amigos estavam na plateia.

Há seis anos na Dataprev, a analista atualmente dá apoio à implantação do Sistema de Gratificação de Desempenho de Atividade do Seguro Social (SISGDASS), programado para atender ao INSS.

As aulas em Botafogo acontecem duas vezes por semana e a atividade, segundo ela, aumenta a motivação para enfrentar a rotina semanal de trabalho.

“Não chego ao fim do dia cansada. Estou sempre animada para ir dançar, pois trabalho a capacidade aeróbica, as funções cardiovasculares, respiratórias e a flexibilidade”, explica. Na foto à direita, Izis aprende a coreografia com sua professora.

A analista diz que pretende continuar as aulas e incentiva seus colegas a darem os primeiros passos. “Mesmo que no começo pareça difícil, em três meses de aula já é possível ver os benefícios. Além de ser uma atividade saudável, dançar funciona também como uma terapia”.

(Izis e suas colegas de dança em apresentação de fim de ano)

Por dentro da Dataprev - Este espaço mostra a vida dos empregados dentro e fora da Dataprev.

Leia também: