Ir para o conteudo 1

Ivan Linhares pedalando durante competiçãoIvan Rolim é analista de TI na Dataprev desde 2013. O empregado descobriu no ciclismo amador uma forma de inspirar várias pessoas, inclusive colegas de trabalho, e usa um canal no Youtube para atrair mais apaixonados pela atividade. Na internet, Ivan posta as imagens que filma durante suas provas e passeios.

O ciclista trabalha na Divisão de Manutenção de Produtos de Software (DMP4). Originário de Fortaleza (CE), Ivan se aventura no ciclismo amador desde 2004. A decisão de ingressar no ciclismo veio por estar um pouco acima do peso. A partir daí procurou um esporte que fosse acessível, aperfeiçoasse sua saúde, que permitisse alcançar longas distancias, não atingisse as suas articulações e não tivesse limite de idade e se encontrou no ciclismo amador.

Ivan participa de várias provas e busca se superar em cada desafio novo. Um exemplo de superação para o cearense foi em 2009, quando ele conheceu as provas AUDAX. Com edição de 200 Km em Niterói (RJ), a prova de velocidade foi feita embaixo de muito sol. Ivan estava em uma bicicleta de mountain bike (um tipo usado no ciclismo de montanha, na qual o objetivo é transpor percursos com diversas irregularidades e obstáculos), enquanto tinha outros que estavam em bicicletas SPEED (que são feitas para provas de velocidade).

Durante a prova, o analista de TI decidiu que chegaria em primeiro lugar e não mediu forças para isso. A prova de resistência foi toda filmada e postada no seu canal. “A ideia era mostrar para todos que não adianta ter uma bicicleta muito cara ou profissional se você não estiver bem consigo mesmo e tiver foco”, avaliou.

O analista de TI se espelha muito nos ultraciclistas Claudio Clarindo, que fez o Race Across America (RAAM), mas morreu atropelado por um carro enquanto treinava na Rodovia Rio-Santos em 2016; e Daniela Genovesi, considerada a “Daiane dos Santos do ciclismo”. Ivan já participou de várias provas, entre elas uma de 1000Km em Florianópolis, realizada em setembro de 2016. O ciclista amador também tem como objetivo terminar, com sucesso, o Paris Brest Paris, prova em que é preciso percorrer 1230km em até 90 horas.

Ivan Rolim diz que não é o único que adotou o ciclismo para conquistar qualidade de vida na Dataprev. “Tem mais gente na Dataprev que também usa a bicicleta para praticar esportes ou como meio de transporte. Só no meu andar tem mais dois colegas que praticam ciclismo em outras modalidades”, contou.

Ainda de acordo com Ivan, após começar a prática do ciclismo ele ficou muito mais focado e dedicado ao trabalho e ainda conseguiu um escape do estresse do dia a dia. Além de companheira de esporte, a bicicleta também é utilizada para locomoção até o trabalho todos os dias.

Por dentro da Dataprev - Este espaço mostra a vida dos empregados dentro e fora da Dataprev.

Leia também: