Ir para o conteudo 1

Foto homem observando céu com reflexo de um cadeado Considerada uma das principais tecnologias disruptivas aplicada sobretudo em transações digitais, o Blockchain foi tema do 73º Fórum de TIC da Dataprev. Durante o evento, foram discutidas características, efeitos e possibilidades de adoção da solução em diversas esferas do mercado privado e público. Realizado no dia 31/08, em Brasília, o fórum contou com a participação de especialistas no tema e foi acompanhado por Nívia Beatriz Sanchez, do conselho fiscal da empresa.

Na abertura do fórum, o assessor da Presidência da Dataprev Antonio Hobmeir (foto à direita) falou sobre pesquisas que estão sendo feitas no mercado de TI e pela Dataprev para utilizar a tecnologia. “Blockchain pode ser a tecnologia chave na desburocratização dos processos no país, trazendo mais eficiência para o setor público”.Assessor Antonio Hobmeier falando ao microfone

Representando a A Star Labs, o desenvolvedor de negócios Gabriel Aleixo apresentou os principais conceitos de Blockchain. “Essa tecnologia é revolucionária porque nos permite construir serviços sem a necessidade de um servidor central. É uma tecnologia que possibilita realizar funções, antes muito burocráticas ou pouco transparentes, de forma mais clara e confiável para o usuário final”, explicou Aleixo.

Sobre a relação do Blockchain com a moeda virtual Bitcoin, Gabriel apresentou um panorama contextualizando desde o início do processo de valorização da moeda por meio do método tradicional centralizado, até o uso das commodities virtuais. Para ele, a desmaterialização do dinheiro traz para o mundo novos modelos de negócios descentralizados, onde não há necessidade de bancos ou cartórios para respaldar a propriedade e valor.

“Sendo um meio de pagamento descentralizado, o Bitcoin substitui o que no modelo tradicional seria o banco central e o banco comerciário. É um bem digital, um ativo, uma commoditie digital. As transações são feitas por uma rede de usuários interconectados por meio de um mesmo conjunto de software, que conversam entre si e chegam a um consenso sobre quanto cada um detém. De forma imutável, transparente, segura e eficiente. É isso que o Blockchain faz para transações financeiras de Bitcoins”, explicou.

 Rosine Kadamani falando no fórumSegundo o especialista, o Blockchain permite uma automação positiva em processos, transações e registros. Com o uso de recursos como assinatura criptografada e chave individual, a solução valida informações que uma análise humana poderia errar: “O Blockchain é um livro, um balanço contábil, contendo todo o histórico de transações que é verificado e validado por todos nós da rede”.

Para o diretor nacional de tecnologia da Microsoft, Ronan Damasco, esse tipo de tecnologia transforma a internet da informação em internet de valor: "O Blockchain permite que as informações sejam armazenadas e transportadas de maneira mais clara, direta e segura”.

De acordo com Damasco, o Blockchain tem como principal característica a eliminação de intermediários. “Uma transação financeira que atualmente passa por 20 intermediários, com Bitcoins e Blockchain é direta. Reduz processos e custos”. O diretor apontou ainda para outros possíveis cenários com o uso da tecnologia, entre eles, os sistemas financeiros, cartoriais e de identificação do cidadão.

Na parte da tarde do fórum, foi a vez de Rosine Kadamani (foto à esquerda), da Blockchain Academy, elencar as principais aplicabilidades do protocolo no contexto governo e cidadania. “A confiança das pessoas na tecnologia está crescendo, já no governo e nas instituições financeiras, as pesquisas mostram o contrário, vem diminuindo. Estamos vivendo um novo momento, um mundo de plataforma que a revolução digital da internet trouxe para nós. Precisamos investir em tecnologia para recuperar a confiança da população no Estado”.

De acordo com Rosine, em Dubai, por exemplo, a expectativa é de que até 2020 os serviços de governo sejam 100% operados com Blockchain. “O país está repensando as funções em meio das transformações tecnológicas. O Blockchain e o Bitcoin provocam essa reflexão, precisamos sair do modelo industrial. Hoje, temos sistemas de pagamento sem nenhuma interferência do estado ou do governo além do Blockchain oferecendo o suporte e confiabilidade para essa transferência, que antes a gente esperaria do governo”, ressaltou.

Encerrando as apresentações, Carl Amorim, da Blockchain Research Institute (BRI), trouxe para o público as perspectivas de futuro com o uso da tecnologia.

“O Blockchain já é real, os protocolos já existem. Nosso grande salto agora é o humano. Temos que romper com esse padrão industrial linear para um padrão distribuído. Além de transações financeiras, estamos falando de energia, de dados, de identidade. O governo é quem gerencia tudo isso. Então o papel do governo agora é adotar essa tecnologia que reduz custos e simplifica os processos”, afirmou.

Diretor Matheus Belin falando no Fórum
O diretor de Tecnologia e Operações (DIT), Matheus Belin encerrou as atividades do 73º Fórum de TIC

 

Para saber mais detalhes sobre o que foi debatido no 73º Fórum de TIC, acesse os vídeos dos palestrantes no link: https://www.facebook.com/pg/dataprevtecnologia/videos/?ref=page_internal

Apresentações dos palestrantes: 

Apresentação Gabriel Aleixo (Arquivo em PDF 1.88 MB)

Apresentação Ronan Damasco (Arquivo em PDF 2.11 MB)

Apresentação Carl Amorim (Arquivo em PDF 6.0 MB)

Apresentação de Rosine Kadamani (Arquivo em PDF 1.76 MB)