Ir para o conteudo 1

Presidente Christiane Edington se apresenta aos empregados da DataprevAconteceu na sede da Dataprev, em Brasília, nesta segunda-feira (11), a cerimônia de transmissão de cargo de André Leandro Magalhães para a presidente Christiane Edington. Empossada em 28 de fevereiro pelo Conselho de Administração, a presidente assume a Dataprev com foco na digitalização para facilitar o acesso dos cidadãos aos serviços públicos.

André Leandro Magalhães ocupou a presidência da Dataprev entre 22 de março de 2017 e 28 de fevereiro de 2019. A gestão do então presidente foi marcada pelo fortalecimento da governança e pelo foco nos negócios e inovação, que resultaram no lançamento de serviços como as aplicações Sine Fácil, Meu INSS, além do CidadãoBr, plataforma de autenticação disponibilizada para todo o Governo Federal. “A Dataprev se destaca, é premiada e reconhecida porque se compromete com o cidadão brasileiro. Quem constrói dia a dia essa empresa, se compromete e entrega são empregados que têm orgulho de ser Dataprev”, afirmou André Leandro Magalhães.

A presidente Christiane Edington, com ampla experiência em Telecom e, mais recentemente, no varejo, afirmou que irá somar seu conhecimento ao da Dataprev. “Nós vamos continuar evoluindo porque a digitalização muda hábitos da sociedade, criando novas oportunidades e demandas. Dessa forma, o governo 4.0 facilita a vida do cidadão e melhora o ambiente de negócios. Nesse sentido, a Dataprev está muito bem posicionada e dará um passo além ao ser uma das protagonistas dessa virada tecnológica no Estado brasileiro”, avaliou.

Questão comumente levantada pelos empregados, a privatização ou fusão com o Serpro foram descartadas por Christiane. De acordo com a gestora, o trabalho com o Serpro será no sentido de unir forças para buscar eficiência, como obter ganhos de escala em compras, agilizar parcerias e criar novos serviços em conjunto para entregar a melhor tecnologia ao cidadão.

Após as apresentações, empregados do edifício-sede e de outros estados, via videoconferência, puderam fazer perguntas à presidente Christiane Edington. Já tranquilizados pela negativa de venda ou fusão da empresa, os empregados focaram nos negócios da Dataprev e na parte de pessoal, capacitação, Acordo Coletivo de Trabalho, entre outros assuntos.