Acompanhe a Dataprev

Cidadão com celular na mão
A oferta de 90 serviços digitais e um novo layout para o aplicativo Meu INSS, com foco na experiência do cidadão, foram algumas das conquistas em 2019 da Transformação Digital do INSS, projeto que conta com a Dataprev como parceira tecnológica. A empresa é responsável por prover a tecnologia necessária e aplicar a inteligência em processos para o alcance dos objetivos, que incluem melhorar a prestação dos serviços públicos aos segurados da Previdência, além de promover a celeridade na análise dos processos e a redução de pagamentos com indícios de inconsistência.
 
Para 2020, o foco do projeto será o reconhecimento automático de direitos, reduzindo o número de processos represados. Anteriormente, já existia a concessão automática dos benefícios de aposentadoria por idade, tempo de contribuição e salário maternidade, porém ou se concedia ou se colocava em exigência os requerimentos. Com a decisão automática, um benefício pode ser concedido ou indeferido digitalmente, diminuindo a fila de processos que caem em exigência e necessitam de análise pelo servidor do INSS. Em 2019, 310 mil benefícios foram concedidos automaticamente, contra 110 mil em 2018.
 
“O carro-chefe de 2019 foi o Meu INSS, mas para 2020 estamos focados na decisão automática, seja na concessão ou no indeferimento do benefício. Para isso, o INSS irá rever suas regras e configurar critérios de elegibilidade e o nosso papel será aplicar essas mudanças em nossos sistemas”, explica Pedro Neto de Oliveira, gestor responsável pelo projeto na Dataprev. “Estamos programando inclusive um hackathon para o primeiro trimestre de 2020 com foco nesse tema”, completou.
 
Atualmente, são realizadas de 2 mil a 2,5 mil concessões por dia. A meta para 2020 é que esse número suba para 6 mil concessões automáticas diárias, reduzindo em 30% o percentual de processos represados acima de 45 dias.
 
Acesso a serviços sem sair de casa
 
Em 2019, o número de serviços ofertados digitalmente chegou a 90, incluindo aposentadoria por tempo de contribuição e pedidos de revisão ou cópia de processo pelo Meu INSS. Com isso, segundo números do próprio instituto, 674 mil cidadãos, por mês, passaram a não precisar ir a uma agência do INSS para serem atendidos. Os 73 serviços que se tornaram digitais em 2019 representaram ainda uma economia de R$ 147 milhões para o Estado, segundo estimativas do INSS.
 
Apenas seis serviços ainda necessitam de atendimento presencial, como a prova de vida, que será o 91º serviço do órgão a ser digitalizado. Lançado como piloto em agosto de 2019 em 15 municípios de diferentes regiões do país, a prova de vida no Meu INSS por biometria digital e facial é um projeto gerado e conduzido pelo laboratório de inovação da Dataprev, que tem como foco a experimentação de novas oportunidades e a transformação de boas ideias em produtos e serviços inovadores. O objetivo é que idosos possam cumprir a exigência sem precisar ir até uma agência bancária, principalmente aqueles com mais dificuldades de locomoção. Atualmente, a comprovação é feita anualmente.
 
O trabalho desenvolvido com a Central 135 também foi relevante. Novos serviços foram incorporados para que o atendimento por telefone seja mais um canal de acesso ao INSS, evitando que o segurado se desloque até uma agência.
 
Meu INSS
 
Nos bastidores dessa transformação digital está uma equipe de cem pessoas na Dataprev, espalhadas em nove células em diferentes estados, como Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. 
 
“A estratégia que adotamos foi de criar células com profissionais de relacionamento, desenvolvimento, produto e arquitetura, entre outros, descentralizando o atendimento”.
 
As células do projeto trabalharam em conjunto diante do desafio de criar uma nova versão, mais amigável e intuitiva, para os serviços ofertados pelo Meu INSS. “Fizemos um trabalho de melhorias de design e acessibilidade, com foco na experiência do usuário, no cidadão que usa a ferramenta no dia a dia”, explica Pedro de Oliveira.

 

Vencedor da 23ª edição do Concurso de Inovação no Setor Público, promovido pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), o Meu INSS ultrapassou em 2019 a marca de 6 milhão de downloads, com 24 milhões de acessos por mês.