Ir para o conteudo 1

Imagem de servidores com o selo Tier III DesignO Data Center Distrito Federal (DCDF) recebeu a certificação Tier III Design em janeiro deste ano. Nos últimos anos, a Dataprev vem investindo na modernização de sua infraestrutura física e na capacitação de sua equipe técnica, visando garantir a disponibilidade de seus três data centers, localizados em Brasília, São Paulo e no Rio de Janeiro.

“Abrimos o ano de 2018 com mais essa conquista. O selo é reflexo do empenho da nossa equipe técnica, incansável na busca por resultados cada vez melhores para atender os nossos clientes”, destacou o presidente da Dataprev, André Leandro Magalhães.

O selo é conferido pelo UpTime Institute, organização internacional que atesta o atendimento a requisitos específicos de segurança e disponibilidade da infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação. Um data center Tier III não interrompe as suas operações para substituir equipamentos ou realizar serviços de manutenção.

Segundo Valéria Cotia, superintendente de Operações, a certificação garante que a infraestrutura do data center está preparada para suportar todos os sistemas e subsistemas nele instalados por, no mínimo, 99,982% do tempo no ano. Ou seja, a soma das ocorrências durante um ano não pode ultrapassar 1.6 horas.

O ambiente de Brasília completou, no dia 17/1, 2.087 dias de funcionamento da infraestrutura de facilities, ou seja, sem interrupção no fornecimento de energia elétrica e climatização do Data Center Distrito Federal. Isso acontece devido ao nível de redundância e alta disponibilidade que os data centers da Dataprev atingiram após a modernização de todo parque de TI.

“Assim como fizemos nos ambientes do RJ e de SP, o nosso foco é fechar o ciclo Tier III no DCDF. Esperamos atingir essa meta até o primeiro semestre deste ano”, explica Valéria.

Certificação Operational Sustainability

No fim de 2017, os data centers Rio de Janeiro e São Paulo atingiram o último nível da classificação Tier III. Os dois ambientes conquistaram a certificação Operational Sustainability no nível ouro, a mais alta certificação do sistema de classificação Tier III.

Ao atingir esse patamar, a Dataprev se tornou a primeira empresa pública do país a receber o selo Operational Sustainability e completar o ciclo Tier III.

Juntos, os data centers do RJ, SP e Brasília sustentam os serviços prestados pela Dataprev a clientes como o INSS, a Receita Federal e o Ministério do Trabalho. Conectados por circuitos de alta velocidade, eles funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana e contam com parque tecnológico atualizado e salas-cofres certificadas e blindadas.

A classificação Tier

O UpTime Institute criou o seu sistema de classificação Tier em meados dos anos 90, com o objetivo de avaliar os serviços de facilities de data centers, do ponto de vista de performance e disponibilidade da infraestrutura.

As classificações Tier (palavra que significa nível ou camada em inglês) são progressivas, do nível I a IV, cada uma delas incorporando os requisitos definidos para as faixas anteriores. A cada faixa, aumentam as garantias de disponibilidade dos recursos de TI e também os custos e a complexidade da operação.

A certificação Tier III engloba três etapas. Na primeira fase, avalia-se o projeto (ou design), que deve ter requisitos mínimos, como um sistema redundante de refrigeração e eletricidade, além de outras características técnicas.

Após a aprovação do projeto, a empresa passa a implementá-lo. As adequações devem seguir à risca o que foi aprovado. Em seguida, o instituto realiza uma auditoria in loco para a concessão da segunda certificação, conhecida como facility.

Por fim, após toda a instalação e infraestrutura organizadas, o processo operacional será analisado. É preciso seguir padrões rígidos de segurança e controle. Novamente, o instituto realiza uma auditoria e, ao passar por esse crivo, é concedida a certificação de operação (ou Operational Sustainability, em inglês), última etapa de todo o processo.