Ir para o conteudo 1

Foto do auditório da Enap com os convidados para debater os desafios do Governo DigitalO Governo Federal está intensificando as discussões sobre a digitalização de serviços e a Dataprev é parte fundamental dessa mudança. Na última quarta-feira (28), na Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em Brasília, a empresa foi uma das convidadas para debater os desafios para o Governo Digital no Brasil.

A iniciativa, promovida pela Enap em parceria com a Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Setic), do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, e a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), trouxe para a capital uma feira reversa, em que, ao invés de vender soluções, a ideia era apresentar problemas e pensar, governo e empresas, em como atender melhor o cidadão.

O primeiro painel do evento discutiu as vantagens da integração das diversas bases do governo, a chamada interoperabilidade. Alan do Nascimento Santos, assessor da Diretoria de Relacionamento, Desenvolvimento e Informações (DRD), da Dataprev, apresentou iniciativas em que a empresa está envolvida nesse sentido. Trata-se da plataforma GovData, do ConectaGov e da Predic.

“A ideia é que essas três medidas atuem em conjunto. A GovData é um data lake que permitirá que o Estado faça análises para desenvolver políticas públicas. Com isso, o ConectaGov, que é um marketplace de APIs, é acionado para prestar serviços ao cidadão, e a Predic atua unificando a visão que o governo tem de cada brasileiro”, explicou Alan do Nascimento. Entregas dos três projetos estão em andamento e a Dataprev está envolvida em todos os casos.

No segundo painel a conversa foi sobre infraestruturas de TI. Marcio Rodrigues Braz, secretário de Fiscalização e Tecnologia da Informação, do Tribunal de Contas da União (TCU), questionou a construção do que avaliou como uma quantidade excessiva de data centers.

Antonio Hobmeir Neto, assessor da Diretoria de Tecnologia e Operações, destacou que o investimento da Dataprev é exatamente no sentido de oferecer serviços e infraestruturas certificas para que os clientes foquem no negócio e não em  infraestrutura. “A Dataprev oferece hoje uma infraestrutura certificada e premiada. Estamos nos preparando para ofertar IaaS, como é chamada a comercialização de infraestrutura como serviço. Despontamos no governo como empresa capaz de oferecer nuvem como muito além de tecnologia, pensada realmente como modelo de negócio”, destacou o assessor, que encerrou sua participação afirmando que o futuro está na convergência de data centers, em que uma mesma sala-cofre abrigará condomínios de equipamentos de mais de uma instituição.

O terceiro painel, sobre serviços públicos digitais, focou no que já vem sendo ofertado pelo Governo Federal. Com 1.740 serviços públicos parcial ou totalmente digitais, a apresentação contou com a IBM e a Stefanini para expor ferramentas e tecnologias disponíveis para melhorar a prestação de serviços públicos. A Dataprev, que não participou deste painel, vem investindo em tecnologias cognitivas e já disponibilizou, atendendo demandas dos clientes, aplicativos que agilizam o atendimento ao cidadão. É o caso do aplicativo Sine Fácil, desenvolvido para o Ministério do Trabalho (MTb), que já foi baixado mais de um milhão de vezes, gerou 38 milhões de buscas por vagas de emprego e encaminhou 308 mil trabalhadores para processos seletivos. A empresa ainda é a responsável pela aplicação Meu INSS, que irá digitalizar o atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), e pela Carteira de Trabalho Digital.