Acompanhe a Dataprev

Balanço de 2013A Dataprev obteve em 2013 lucro líquido de R$ 177,6 milhões, o que corresponde a um crescimento de 15,59%, em comparação ao exercício de 2012. O faturamento também aumentou: 10,52% de crescimento na receita operacional bruta (R$ 1,206 bilhão) e de 10,92% na receita líquida (R$ 1,011 bilhão), em relação ao período anterior. Os Custos dos Serviços Prestados tiveram um crescimento de 9,12% em comparação ao registrado no período anterior. Para o desempenho positivo contribuíram, entre outros fatores, o aumento na carteira de projetos e clientes aliado à firme gestão das despesas.

O balanço da empresa, publicado nesta segunda-feira (31), no Diário Oficial da União, reflete a decisão de diretoria e acionistas de continuar investindo na infraestrutura operacional e tecnológica, para ampliar a capacidade de atendimento aos clientes. Em 2013, a Dataprev contou com um aumento de R$ 100 milhões no capital social — que totaliza agora R$ 310 milhões –, por meio da incorporação de parte do lucro registrado no ano anterior. Para 2014, o Conselho de Administração da empresa também aprovou novo aumento de R$ 120 milhões, elevando o capital a R$ 430 milhões, e a constituição de reserva de retenção de lucros no montante de R$ 101,1 milhões. As duas medidas se destinam a financiar parte do orçamento de investimentos da empresa.

O ano de 2013 marcou o maior índice de execução de investimentos da história da empresa: 97,9% do orçamento previsto para o ano, equivalente a R$ 228,5 milhões realizados no período. Os números superam o recorde de 2012, quando o nível de realização de investimentos alcançou 94,6%. “Nesse processo, já expandimos em mais de 200% a capacidade computacional dos centros de processamento e a oferta de recursos de tecnologia da informação”, afirma Álvaro Botelho, diretor de Finanças e Serviços Logísticos da Dataprev.

Em 2013, a Dataprev apurou EBITDA (lucro antes dos juros, impostos depreciações e amortizações) de R$ 331,8 milhões, com variação positiva de 20,18% ante ao apurado em 2012 (R$ 276,1 milhões). A margem do EBTIDA sobre a receita líquida foi de 32,80%, em comparação a 30,28% do ano anterior. Em 2013, a Dataprev alcançou uma Rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido (RPL) de 26,46%, ante 33,82% em 2012, e Margem Operacional de 24,89%, em comparação a 23,56% apurados no período anterior.

“Os bons resultados decorrem dos avanços de gestão da Dataprev, com destaque para a administração das despesas. Apesar da irregularidade no fluxo de recebimento de faturas, que nos obrigou a adotar diversas medidas de contenção, foi possível encerrar 2013 com uma boa performance”, diz Botelho.

Principais investimentos – O exercício de 2013, quando a Dataprev completou 39 anos, foi marcado por diversas realizações significativas, entre elas a migração com sucesso, para plataforma baixa, dos sistemas que estavam no mainframe MV2, com as bases da Receita Federal e da Procuradoria-Geral da Receita Federal.

A maior parcela investida no exercício foi destinada ao programa de atualização e expansão dos data centers, que neste ano tratou da modernização do Centro de Processamento São Paulo (CPSP), concluída no segundo semestre de 2013, e do Centro Processamento Rio de Janeiro, em curso. O CPSP ganhou uma segunda sala-cofre, com 209 metros quadrados, e uma nova infraestrutura de energia elétrica. Os investimentos feitos em 2013 também incluíram expansão da capacidade total de armazenamento de dados dos três data centers (de 1,5 Petabyte para 6 Petabytes), atualização tecnológica de servidores e a implantação de ferramentas para monitoramento e acompanhamento das aplicações e da estrutura computacional.

Todos esses incrementos têm como objetivo atender às demandas dos clientes com disponibilidade e confiabilidade, desenvolvendo novas ofertas de serviços, que incluem ambientes com alta virtualização, hosting, computação em nuvem, e soluções para tratamento de dados, possibilitando aumentar o desempenho dos sistemas e tornar mais rápida a entrega dos recursos de TI.