Ir para o conteudo 1

Rodrigo Assumpção recebe prêmio Melhores e Maiores da ExameA Dataprev foi considerada, pelo segundo ano consecutivo, a melhor empresa do setor de indústria digital pela publicação Melhores e Maiores de Exame, da Editora Abril. Ao todo, foram selecionadas empresas que se destacaram em 2013 por seu desempenho em 18 segmentos da indústria, comércio e serviços, além do agronegócio.

Para o presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção, os resultados de 2013 refletem uma combinação de gestão eficaz de despesas com aumento de receita. “Para a premiação, foram importantes, de novo, o controle cada vez mais adequado dos custos”, afirmou. “Além disso, o faturamento cresceu, como efeito, entre outros fatores, do aumento de investimentos, que permitiu ampliar a capacidade de oferta de serviços. Tudo isso, com um compromisso de toda a empresa com a qualidade.”

Também contribuíram para a premiação, na opinão do diretor de Finanças e Serviços Logísticos da Dataprev, Álvaro Botelho, “o avanço do planejamento, o trabalho integrado das diversas áreas e a melhoria nos processos, como os que envolvem compras e contratações”. Ele aponta, ainda, a credibilidade junto ao mercado, o incremento da produtividade, a parceria com os clientes e o apoio do Governo Federal por meio dos acionistas da Dataprev, empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social. “O prêmio da Melhores e Maiores de Exame é um reconhecimento de grande relevância, concedido por uma das principais publicações especializadas do País. Especialmente, se considerarmos as fortes restrições de caixa enfrentadas pela empresa em 2013, que continuam em 2014, e o fato de o setor de indústria digital ser muito dinâmico, formado por corporações de porte e qualidade.”

A entrega dos prêmios foi realizada  nesta segunda-feira (16), no Clube Atlético Monte Líbano, em São Paulo. Entre as demais ganhadoras, empresas como a Marco Polo, fabricante de ônibus, Aché, CPFL, Grendene, Ipiranga, Votorantim Cimentos, Whirlpool.

Balanço de 2013 — A Dataprev registrou em 2013 lucro líquido de R$ 177,6 milhões, o que corresponde a um crescimento de 15,59%, em comparação ao exercício de 2012. O faturamento também aumentou: 10,52% de crescimento na receita operacional bruta (R$ 1,206 bilhão) e de 10,92% na receita líquida (R$ 1,011 bilhão), em relação ao período anterior. Os Custos dos Serviços Prestados tiveram um crescimento de 9,12% em comparação ao registrado no período anterior.

O ano de 2013 marcou o maior índice de execução de investimentos da história da empresa: 97,9% do orçamento previsto para o ano, equivalente a R$ 228,5 milhões realizados no período. Os números superaram o recorde de 2012, quando o nível de realização de investimentos alcançou 94,6%.

As maiores – A edição especial das Melhores e Maiores de Exame é feita com a avaliação de dados de cerca de 3 mil empresas, além dos maiores grupos privados do país. O conjunto compreende todas as demonstrações contábeis publicadas no Diário Oficial dos estados até maio de 2014. Também abrangem as companhias limitadas que enviaram seus dados para análise da equipe e responderam questionários. Por fim, foram consideradas empresas de porte significativo e bem conhecidas no mercado que preferem não divulgar seus números. Nesse caso, os analistas de Melhores e Maiores estimaram seu faturamento.

A análise dos dados foi feita pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras da Universidade de São Paulo (Fipecafi/USP). O critério de classificação adotado para definir o ranking das 500 maiores empresas e mais uma lista complementar com outras 500, foi o de receita de vendas (faturamento líquido).

As melhores  – A escolha das melhores empresas do ano em 18 setores da economia (atacado, autoindústria, bens de capital, bens de consumo, eletroeletrônico, energia, farmacêutico, indústria da construção, indústria digital, mineração, papel e celulose, química e petroquímica, serviços, siderurgia e metalurgia, telecomunicações, têxteis, transporte, varejo) é baseada no sucesso que essas empresas obtiveram na condução de seus negócios e na disputa de mercado no ano que passou, em comparação ao exercício anterior. A avaliação do grau de sucesso utiliza uma comparação dos resultados obtidos em termos de crescimento, rentabilidade, saúde financeira, participação de mercado e produtividade do empregado. A metodologia consiste em atribuir pontos pelo desempenho relativo em cada indicador (crescimento em vendas, liderança de mercado, liquidez corrente, rentabilidade de patrimônio e riqueza criada por empregado).