Ir para o conteudo 1

A Dataprev foi eleita, em 2017, a melhor empresa do setor Indústria Digital pela publicação Melhores e Maiores da Exame, da Editora Abril. Ao todo, foram selecionadas empresas que se destacaram em 2016 por seu desempenho em 20 setores da economia, como serviços, energia, transporte, varejo e agronegócio. Desde 2012, a Dataprev vem se posicionando entre as três melhores empresas no setor Indústria Digital, tendo sido eleita a melhor em três anos - 2013, 2014 e 2017 - no ranking da publicação. Ainda segundo a revista, a Dataprev tem se posicionado entre as melhores empresas estatais do país.

“Esta premiação é resultado do comprometimento e do profissionalismo de todos os empregados da empresa, que buscam sempre a excelência e são os responsáveis pelas superações e vitórias que conquistamos. Existe um orgulho de pertencer à Dataprev”, destacou o presidente André Leandro Magalhães (foto à esquerda).

O prêmio foi entregue na noite desta segunda-feira (7), durante a 44ª edição do evento Melhores e Maiores, em São Paulo, que contou com a participação do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (em foto abaixo, ao lado do presidente da Dataprev). Pela empresa, estiveram presentes os diretores Júlio César de Araújo Nogueira, de Finanças e Serviços Logísticos (DFS), Antônio Ricardo de Oliveira Junqueira, de Relacionamento, Desenvolvimento e Informações (DRD) e Matheus Belin, de Tecnologia e Operações (DIT), entre outros.

A avaliação levou em consideração critérios como vendas líquidas, lucro líquido ajustado, patrimônio líquido ajustado e margem das vendas. A maior pontuação da Dataprev na avalição das dez melhores do setor de Indústria Digital foi no item riqueza criada por empregado, em US$, em que a empresa atingiu 97.369. 

Para o presidente da Dataprev, André Leandro Magalhães, medidas para manter o equilíbrio na gestão financeira, com ações de contenção de despesas e repactuações de contratos, foram determinantes para os resultados obtidos em 2016 e permitiram à empresa se posicionar entre as principais do setor nos últimos anos.

“A Dataprev é hoje uma empresa que se destaca nos cenários de tecnologia, seja no governo ou na iniciativa privada. Esse prêmio reflete não só a infraestrutura tecnológica e capacidade técnica da empresa, mas sobretudo a competência profissional dos empregados”, ressalta André Leandro Magalhães.

 Representantes da Dataprev no palco da premiação da Melhores e Maiores da Exame

O presidente da Dataprev, André Leandro Magalhães, e o ministro da Fazenda Henrique MeirellesBalanço de 2016

Em 2016, a Dataprev reforçou sua postura de gestão focada na redução de custos e renegociação de contratos. Esses ajustes proporcionaram um saldo financeiro positivo, considerando as restrições orçamentárias dos principais clientes governamentais.

A Dataprev manteve bons indicadores, acima da média do mercado de TI, registrando um lucro líquido de R$ 184,0 milhões no ano. Já a receita operacional bruta totalizou R$ 1,436 bilhão, um crescimento de 3,77% em relação a 2015 em termos nominais. A receita líquida, de R$ 1,168 bilhão, cresceu 0,88%, impactada pelo aumento dos tributos e encargos vinculados à Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta.

A variação dos Custos e Despesas Operacionais aumentou 7,77%, enquanto Outros Resultados Operacionais cresceram 179,32% e Resultado Financeiro apresentou queda de 27,85%. O Resultado Operacional fechou com queda de 12,01% em relação ao ano anterior. A margem operacional foi de 21,45%, e a margem líquida foi de 15,75%.

A Rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido (RPL), por sua vez, foi de 17,11% (25,01% em 2015) com um EBITDA (lucro operacional antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações) de R$ 317,6 milhões. A empresa apresentou margem positiva de 27,19% do EBTIDA sobre a receita líquida, demonstrando possuir boa capacidade de geração de caixa com recursos próprios. A margem EBTIDA caiu 3,51%, e mesmo com queda maior na rentabilidade, demonstrou o esforço para proteger o caixa da empresa.
 
Em relação aos investimentos, houve crescimento de 29,64% na realização em comparação com o ano anterior. Dos R$ 85 milhões investidos, a maior parte (81,3%) foi destinada à Diretoria de Tecnologia e Operações, destacando-se a ampliação da capacidade de seus três data centers e a conquista da certificação Tier III em design no Rio de Janeiro e em São Paulo.
 
Melhores e Maiores
 
De acordo com dados da publicação, para chegar ao resultado, balanços de 3.000 empresas e 80.000 indicadores financeiros foram checados e analisados. O levantamento foi feito em parceria com a FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras), ligada à FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo).
 
O ranking completo das 500 maiores empresas do país será publicado numa edição especial de Exame, que estará nas bancas, no site Exame e no aplicativo Exame na próxima quinta-feira, dia 10. Além da RaiaDrogasil, que foi eleita a Empresa do Ano de Melhores e Maiores, a Minerva foi apontada como a Melhor do Agronegócio. 
 
Veja abaixo as 20 premiadas de Melhores e Maiores de Exame por categoria:
 
Atacado: Rodoil
Autoindústria: Fras-Le
Bens de Capital: WEG
Bens de Consumo: Bela Vista
Eletroeletrônicos: Whirlpool
Energia: CTEEP
Farmacêutico: Roche
Indústria da Construção: MRV
Indústria Digital: Dataprev
Infraestrutura: Sabesp
Mineração: Vale
Papel e Celulose: Klabin
Química e Petroquímica: Riograndense
Saúde: Prevent Senior
Serviços: Cielo
Siderurgia e Metalurgia: ArcelorMittal
Telecomunicações: TData
Têxtil: Beira Rio
Transporte: PB-Log
Varejo: RaiaDrogasil