Acompanhe a Dataprev

Marca Hackathon

Se a proposta é experimentar. Conheça a Dataprev. Se quer inovar, pode conversar com a Dataprev. A inovação é a alma do negócio e a realização de maratonas de programação são uma prova disso. Em um formato diferente, com desafios apresentados por um parceiro, a Dataprev inicia mais uma hackathon na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. Serão dois dias para 19 competidores divididos em cinco equipes colocarem a mão na massa e apresentarem soluções para políticas de alimentação, livro didático, compras diretas pelas escolas e prestação de contas para o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
 
A abertura da Hackathon Dataprev 2019 contou com a presença dos diretores de Tecnologia e Operações da empresa, Thiago Oliveira, e de Relacionamento e Negócios, Andrê Côrte; da diretoria de Tecnologia e Inovação do FNDE, Ana Cristina Bittar; de Karine dos Santos, que representou a presidência do fundo; e de Ciro Avelino, secretário adjunto de Governo Digital do Ministério do Ministério da Economia.
 
Para Thiago Oliveira, as 28 horas ininterruptas de programação devem ser, mais do que de inspiração, de transpiração. “O que esperamos deste trabalho é que as ideias apresentadas por vocês se transformem em um resultado para a sociedade. A tecnologia é um suporte para que cada equipe desenvolva uma ideia, isso é inovação”, avaliou. A diretora Ana Cristina Bittar apontou que o FNDE vem atuando para aprimorar a igualdade, ou seja, nivelar por cima  milhares de alunos que são atendidos pelas políticas do fundo. “Nosso objetivo é entregar programas de qualidade que auxiliem o trabalho com alimentação, livro didático, transporte, o Programa de Financiamento Estudantil (FIES), entre outros”, explicou.
 
De acordo com o secretário Ciro Avelino, todos os brasileiros precisam participar da construção do governo digital. “Governo digital não é uma aplicação massiva de tecnologia nos processos existentes. O papel do governo não é executar processos, mas prestar serviços que agreguem valor para o cidadão. Eu sou um entusiasta de hackathons, então quero contribuir com cada um dos maratonistas nestes dois dias. Vamos trabalhar para atender às expectativas da sociedade, que é digital”, afirmou. Karine dos Santos contou que o FNDE tem 28 programas que alcançam quase todo o universo de alunos do país. “Queremos escutar o nosso público, que são os alunos. Hoje nós temos dificuldade de dialogar com o aluno e acredito que o resultado da Hackathon Dataprev irá tratar deste desafio”, declarou.
 
“O desafio do FNDE casa muito bem com a missão da Dataprev, que é promover cidadania digital ao alcance de todos”, informou André Côrte. Para o diretor, a parceria com o fundo é um marco e trará ganhos para as duas instituições. “Frutos muito interessantes saem das hackathons Dataprev. A aplicação Prova de Vida nasceu de um evento como este e hoje é um produto avaliado entre as 100+ Inovadoras, do IT Mídia”, apontou André Côrte.
 
Após a abertura, que foi transmitida ao vivo, os maratonistas conheceram os desafios do fundo. O próximo passo é escolher um tema com que trabalhar. Caso haja mais de uma equipe interessada pelo mesmo desafio, é feito um sorteio para desempate.