Ir para o conteudo 1

Nesta quarta-feira (23), empregados da Dataprev em diferentes estados aderiram ao Novembro Azul, campanha internacional que visa disseminar informações sobre prevenção e detecção precoce do câncer de próstata. Homens e mulheres vestiram uma peça de roupa na cor azul para demonstrar apoio à causa.

 Empregados da Dataprev no Rio de Janeiro se reúnem em frente ao edifício Waldir Pires, em Botafogo
Empregados da Dataprev no Rio de Janeiro se reúnem em frente ao edifício Waldir Pires, em Botafogo

Segundo Andrea Castello, da Coordenação de Promoção de Saúde, Qualidade de vida e Bem-estar da empresa, o Novembro Azul é fundamental para conscientizar os homens sobre a importância de cuidarem de sua saúde, por meio de hábitos saudáveis, além de consultas médicas regulares e exames de rotina, comportamentos que poderão prevenir ou detectar precocemente diversas doenças. “É preciso superar o tabu que existe em torno do câncer de próstata”, ressalta Andrea.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. No geral, considerando todos os sexos, o balanço do Instituto Nacional do Câncer (Inca) informa que este tipo é o quarto mais comum. Apesar de ser considerado uma doença da terceira idade, já que a maioria dos casos ocorre a partir dos 65 anos, é necessário estar atento. A maior parte dos tumores cresce de forma tão lenta que leva cerca de 15 anos para atingir 1cm³ e não chega a dar sinais durante anos na vida do homem.

Ainda de acordo com o Instituto Nacional do Câncer, os principais sintomas são dor óssea, sangue na urina, vontade de urinar com frequência e dor ao urinar. Mesmo sem os sintomas citados, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco e homens com 50 anos sem estes fatores devem ir anualmente ao urologista para fazer o exame de toque retal que permite ao médico avaliar alterações na glândula, além de fazer exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Entre os principais fatores de risco se destacam o histórico familiar, obesidade e ascendência negra.

Empregados se reúnem em frente ao edifício José Neves, no Cosme Velho, Rio de Janeiro
Empregados se reúnem em frente ao edifício José Neves, no Cosme Velho, Rio de Janeiro

Equipes da Dataprev no Rio Grande do Norte também aderiram ao Novembro Azul - Foto mostra homens e mulheres sentados e em pé, vestidos de azul
Equipes da Dataprev no Rio Grande do Norte também aderiram ao Novembro Azul