Ir para o conteudo 1

Participantes do Hackathon Dataprev 2018 posam para foto com empregados da empresa que foram prestigiar evento.Depois de um mês dá para entender melhor o que aconteceu. Dá até para fazer planos. Assim estão os vencedores da Hackathon Dataprev 2018, o líder de equipe Vinícius Poswar e os analistas Claudemir Brum e Fabiano Alencar, da Divisão de Arquitetura Tecnológica, e Rodrigo Monteiro, da Coordenação de Inteligência e Integração. Após fazer parte de outro projeto de sucesso, a solução bCPF (Blockchain do Cadastro de Pessoas Físicas), desenvolvida para a Receita Federal, Vinícius Poswar, assim como os colegas de equipe, mira em um único objetivo: a viagem para o evento Customer Technology Association 2019, em Las Vegas, e para conhecer empresas de tecnologia em São Francisco (Califórnia) em janeiro de 2019.

Clique aqui e confira o álbum com as fotos da acolhida à premiação do Hackathon Dataprev 2018.

Os planos também estão à toda no Departamento de Inovação. Acabou uma edição da maratona e outra já está sendo preparada para 2019. Repetir o que deu certo, corrigir o que for necessário e tornar ainda melhor o que foi avaliado como sucesso é a meta. Realizado com formato diferente, um dos benefícios apontados nesta edição da hackathon é a execução do projeto vencedor já no 1º trimestre de 2019. É bom, mas a área espera mais. A proposta para novas edições da hackathon é que as soluções apresentadas na final levem ainda menos tempo para serem disponibilizadas para os clientes. Essa aceleração se daria não apenas com o projeto vencedor, mas com os demais finalistas.

E qual o papel de uma hackathon no processo de inovação da Dataprev? Para William Veronesi, gerente da área, a maratona funcionou como um propulsor de projetos. “Nós testamos um formato novo e vimos que funcionou. Há resultados positivos na integração dos times, no local de realização, dentro de um grande festival de cultura digital, e na solução apresentada para o desafio proposto, que gerou resultados além da expectativa”, avaliou. Para o próximo ano, há ainda outras propostas para ampliar os resultados da hackathon. O foco nos negócios tende a ser ainda maior.

Voltando à expectativa da premiação, tem maratonista de primeira viagem ansioso. É o caso de Vinícius Poswar e Rodrigo Monteiro, que farão uma viagem internacional pela primeira vez. A complicação para emitir passaportes e agilizar os demais documentos de viagem, dá a Poswar uma certeza: o projeto apresentado pelo seu grupo é realmente uma necessidade e irá facilitar a vida do cidadão. “Estou numa correria, levando documentos de um lado para o outro. O que a gente propôs e espera é que em breve não seja necessário tudo isso para acessar serviços públicos”, afirmou.

Olhando para frente, mas ainda comemorando a fama que vencer uma hackathon garante, com direito a faixa e cumprimentos até hoje, Claudemir Brum está animado. O mesmo ocorre com Fabiano Alencar, veterano de hackathon, mas que venceu a disputa pela primeira vez. Pensando na viagem e de olho no que irá acontecer após o retorno, uma coisa é fato: os quatro querem ver a ideia que transformaram em projeto virar produto e melhorar o modo como o cidadão acessa serviços públicos.

Hacktudo – A Hackathon Dataprev 2018 aconteceu durante o festival de cultura digital Hacktudo. O evento é patrocinado pela Dataprev via Lei do ISS do Rio e a integração das duas ações será repetida em 2019. Além da realização da hackathon da empresa, palestras com especialistas da Dataprev e a atuação em outras atividades do festival também fazem parte da parceria.