Ir para o conteudo 1

Acompanhe a Dataprev

O diretor e demais convidados durante mesa redonda no .FuturoUma conferência sobre os impactos da tecnologia na transformação dos negócios e da sociedade. Com base no tema "A Humanidade Aumentada", 25 palestrantes brasileiros e estrangeiros se reuniram nesta quarta-feira (5), na Zona Portuária, para participar da terceira edição do .Futuro l Rio 2019. A Dataprev, uma das patrocinadoras do evento, foi representada pelo diretor de Desenvolvimento e Serviço, André Côrte, que participou de uma mesa redonda sobre a evolução da área de Recursos Humanos e fez uma apresentação que abordou como o uso de dados pode transformar as experiências humanas.

Mesa redonda

Com o tema “Talentos e tecnologia transformando os Recursos Humanos”, a mesa redonda foi mediada por Xavier Leclerc, da Mox Digital. Curador do evento, Xavier foi diretor do Google e do Facebook na França. Além do diretor da Dataprev, também participaram do debate Antonio Mendonça, da Korn Ferry, e Paloma Ishii, da Gympass.

André Côrte destacou que a interação entre homens e máquinas está, cada vez mais, impactando as relações pessoas e o ambiente corporativo, exigindo assim o aperfeiçoamento de métodos. “Nós estamos no meio de uma transformação digital e gerenciando as pessoas como se fazia na década de 30. Não combina”.

Com a evolução da área de Recursos Humanos, um dos grandes desafios das empresas hoje é gerir pessoas para que acompanhem esse movimento. 

“As tecnologias emergentes estão mudando as relações de trabalho e demandam novos métodos de gestão. No setor público não é diferente. Mas, com tantos impasses burocráticos que exigem mais cautela nas decisões, como alcançar o engajamento de um empregado? A solução é usar a criatividade o tempo todo para engajar”, defende o diretor. Outro desafio, segundo ele, é fazer com que empregados de gerações diferentes coexistam de forma harmoniosa. Para isso, citou como exemplo um caso real da Dataprev.

“Na empresa, nós temos todas as gerações dentro do mesmo prédio. Temos um profissional de 80 anos que é desenvolvedor, que veio de uma geração analógica, e, ao lado dele, é comum ter um jovem 20 de poucos anos desenvolvendo”. 

Apresentação

Em sua segunda participação no evento e a partir do tema ‘Dados como material preliminar da sociedade da humanidade aumentada’, o diretor falou sobre a importância da Dataprev para a sociedade e citou que 8% do PIB brasileiro transacionam dentro dos sistemas da empresa.

“Esse é o nível de importância da instituição e dentro desse contexto de dados, nós temos 35 milhões de benefícios processados todos os meses. Nós estamos falando que a Dataprev interfere diretamente na vida das pessoas. São dados que são produzidos, gerados, armazenados e analisados e servem como base para planejamento das políticas públicas, ou seja, nós estamos produzindo dados e aumentando a experiência humana nesse plano”.

André defendeu ainda que é possível aumentar essa experiência e antecipar necessidades. “Estudos indicam que em 2020 nós teremos 44 trilhões de GB produzidos. Então, posso afirmar que é muito mais eficiente analisar dados do que fazer um Censo, por exemplo”. E completou: “Hoje, nós poderíamos aposentar uma pessoa automaticamente, sem precisar perguntar se ela quer ou não se aposentar. Basta usar os instrumentos que já temos”.

Outra possibilidade é evitar o consumo indevido de serviços de governo, gerando economia que pode ser revertida em prol da população. “O governo hoje já consegue saber se uma pessoa que solicitou o seguro-desemprego voltou a trabalhar e com isso bloquear automaticamente o benefício”.

Ao concluir sua apresentação, o diretor reiterou que a tecnologia é um conjunto de ferramentas e oferece infinitas possibilidades ao ser humano. “Existem em todos os negócios a oportunidade de expandir a experiência do cidadão com o uso de dados. E nós expandimos muito os nossos horizontes na medida em que as empresas e os órgãos usam a nossa informação para nos atender”, finalizou.