Ir para o conteudo 1

Imagem de quatro pessoas encostadas em parede vermelha, olhando o celular. Acima delas, os dizeres "Faxina Digital"A privacidade nas mídias sociais é o tema da quinta e última notícia da série de reportagens com dicas de especialistas da Dataprev para se manter dispositivos seguros e informações pessoais preservadas. Uma faxina digital periódica deve incluir uma revisão da permissão de acessos que damos a aplicativos, jogos e outros sites. Em alguns casos, essas autorizações permitem inclusive publicações em plataformas de mídias sociais.

“É preciso revisar essas permissões e eliminar o que não é mais usado. Mesmo depois de deixarmos de usá-los, jogos e aplicativos ainda podem coletar informações e ter acesso aos nossos contatos, postagens e outras informações pessoais”, explica Walter Andriola, da equipe de Planejamento de SIC e Continuidade de Negócios da Dataprev.

“As dicas são voltadas para Facebook, Google e Twitter, que são os mais usados atualmente, mas são válidas para todas as plataformas que têm este mesmo esquema de acesso a terceiros”, complementa.

O guia com dicas sobre privacidade nas redes sociais, que pode ser baixado em PDF, também alerta para a utilização do login destas plataformas como credencias de acesso para outros sites, ou seja, com uso dos botões “Login com Facebook” ou “Login com o Google”. Um passo a passo explica como revogar acesso ou remover um aplicativo nas diferentes redes sociais.

Faxina digital – Dicas elaboradas por especialistas da Coordenação Geral de Segurança de Informações e Riscos da Dataprev foram tema de uma série de reportagens publicada entre fevereiro e março no Portal Dataprev. A iniciativa integra o Programa de Conscientização em Segurança da Informação da empresa.

Veja as demais notícias publicadas:

Faxina digital mantém dispositivos seguros e informações pessoais preservadas

Realização de cópias de segurança regulares preserva informações pessoais

Senhas fortes são barreiras contra acessos indevidos a equipamentos e contas on-line

Atualizações protegem dispositivos de ataques cibernéticos