Acompanhe a Dataprev

CocarUma nova versão do Controlador Centralizado do Ambiente de Rede (Cocar) foi lançada no Portal do Software Público Brasileiro (PSP), nesta quarta-feira (27), pelo Comitê Técnico de Implementação do Software Livre no Governo Federal (Cisl). Desenvolvido originalmente pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), o sistema está disponível no portal desde 2007. Monitora o tráfego nos circuitos da rede, fornecendo, por exemplo, alarmes informativos de queda de performance. As informações coletadas pela ferramenta são armazenadas em banco de dados, o que permite a geração de estatísticas importantes para o planejamento de capacidade dos links de dados.

A nova versão – 2.0 – da ferramenta é resultado do trabalho do Cisl,  com investimento da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), da Dataprev, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e de membros da comunidade de desenvolvedores de software livre. A reformulação da ferramenta integrou-a ao Configurador Automático e Coletor de Informações Computacionais (Cacic), outro software criado pela Dataprev e disponível no Portal do Software Público, recentemente atualizado. Além disso, as funcionalidades do Cocar foram adequadas para permitir ao sistema se tornar um módulo do framework PHP Symfony 2, plataforma de desenvolvimento de sistemas compatível com diversos bancos de dados.

“Cabe destacar que a iniciativa faz parte também do primeiro caso de financiamento compartilhado de um software público entre instituições públicas, onde o custo de desenvolvimento é dividido e o resultado final compartilhado por todos os entes governamentais e a comunidade”, destaca Alexandre Landim, membro do Cisl.

Histórico – José Pissin, gerente da Unidade Regional do Mato Grosso do Sul (URMS) da Dataprev, contou que, na época do desenvolvimento do Cocar, nem as operadoras de telecomunicações conseguiam monitorar o tráfego da rede, medida que era crucial para uma empresa de TI. “Não bastava saber, simplesmente, que a rede estava lenta ou perdendo pacote, era preciso saber o que, dentro daquela rede, estava gerando problema”, lembrou o gestor. Com a ferramenta, tornou-se possível saber, em tempo real, o que estava acontecendo nos ambientes da empresa. Com o tempo, o Cocar passou a ser usado nacionalmente. Segundo Pissin, a liberação do código-fonte do software foi importante para que outros usuários pudessem contribuir na sua evolução. Hoje, a comunidade do Cocar no Portal do Software Público Brasileiro conta com cerca de 12,8 mil membros.