Portal do Governo Brasileiro

Carta Pré-Aposentadoria

Enviado por Dataprev - Terça, 20 de março de 2012

O serviço de envio de carta aos segurados da área urbana que completam as condições mínimas para se aposentar por idade começou a funcionar no dia 24 de junho de 2009. A carta, que é um Aviso de Requerimento de Benefício, é gerada a partir da base de dados do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) e chega sempre  no mês anterior ao que o segurado faz aniversário. Além de informar o direito ao benefício, o texto relaciona os documentos necessários para o atendimento na agência e traz o valor estimado a ser recebido.

Para gerar o documento, que simplifica a vida do cidadão, um complexo sistema foi desenvolvido, em menos de três meses, pela Dataprev, que também é responsável pela infraestrutura que mantém o serviço ativo, bem como a impressão, envio e geração de relatórios para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Desde a base de dados do CNIS, onde estão armazenadas as informações de 190 milhões de contribuintes, até que a carta seja enviada ao correio, é necessária a aplicação de diversos filtros que assegurem que o beneficiário realmente cumpre todos os requisitos para ter direito à aposentadoria.


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Centros de Processamento

Enviado por Dataprev - Terça, 20 de março de 2012

Centro de Processamento Distrito Federal

O Centro de Processamento Distrito Federal (CPDF) é o mais recente dos três Centros de Processamento e funciona em um anexo do prédio do edifício-sede da empresa em Brasília. Foi inserido na estrutura formal da Dataprev em 29 de dezembro de 2005, apesar das atividades de um Centro de Processamento de Dados serem executadas desde a década de 80.

Nele, estão instalados os servidores de Banco de Dados Superdome HP, que suportarão os novos sistemas da Previdência Social, permitindo que todas as informações geradas no site do Rio de Janeiro sejam simultaneamente armazenadas em Brasília. Além disso, a infraestrutura ainda comportará diversos outros sistemas e aplicações desenvolvidas em ambiente de plataforma baixa, como o Portal da Previdência e o da Escola da Previdência, entre outros. Também hospeda, desde agosto de 2009, o Blog do Planalto, da Presidência da República.

Endereço
Setor de Autarquias Sul, quadra 1, bloco E/F. Brasília-DF.
Tel.: +55 (61) 3207-3000

Centro de Processamento Rio de Janeiro

O Centro de Processamento Rio de Janeiro (CPRJ) é o maior e mais robusto CPD da Dataprev. Instalado na rua e bairro Cosme Velho, no Rio de Janeiro, é lá que está hospedado o Sistema de Benefícios que gera, mensalmente, a folha de pagamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). É também neste centro que está hospedado o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), com mais de 19 bilhões de dados, que incluem vínculos empregatícios, dados cadastrais de pessoas físicas e jurídicas, entre outras informações. No CPRJ também estão hospedados sistemas do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em equipamentos que trabalham em redundância com o CP São Paulo.

Endereço
Rua Cosme Velho, 6, Cosme Velho. Rio de Janeiro-RJ.
Tel.: +55 (21) 3733-6000


Centro de Processamento São Paulo

Localizado em um prédio histórico, no bairro do Brás, na capital paulista, o Centro de Processamento São Paulo é dedicado ao processamento dos sistemas da Secretaria da Receita Federal do Brasil, relativos à antiga Receita Previdenciária. Serviços como, cobrança, dívida ativa, Certidão Negativa de Débito (CND) e outros, estão hospedados no local. Na linha dos grandes produtos, o CPSP administra também o IBM pSeries 690 Regatta, responsável por armazenar toda a base de dados do Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade (Sabi). Esse sistema proporciona, dentre outra funcionalidades, o acesso 24 horas aos médicos peritos do quadro do INSS, a manutenção dos agendamentos para os segurados que irão realizar suas perícias médicas e o armazenamento mensal de milhares de requerimentos de benefícios de auxílio-doença.

Reforçando a área de negócios Benefício, o CPSP hospeda toda a base de dados do Projeto de Regionalização de Informações e Sistemas (Prisma), que é o sistema responsável pela concessão, atualização e revisão de todos os benefícios previdenciários que não sejam por incapacidade. Também hospeda sistemas do MTE e trabalha em redundância com o ambiente do Rio de Janeiro.

Endereço
Rua Dr. Manoel Vitorino, 343, Brás. São Paulo-SP.
Tel.: +55 (11) 2540-5000


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Portal desenvolvido pela Dataprev é finalista do prêmio Conip

Enviado por Marcela D'Alessandro - Quarta, 16 de novembro de 2011

O portal MTE Mais Emprego, desenvolvido e mantido pela Dataprev para o ministério do Trabalho e Emprego (MTE), é finalista do 14º Prêmio Conip de Excelência e Inovação na Gestão Pública, cujo objetivo é identificar e divulgar as iniciativas de modernização da administração de todas as esferas governamentais, bem como organizações não governamentais e fundações que contribuem para o fortalecimento da cidadania e da gestão pública.

Todos os trabalhos selecionados para a fase final apresentarão suas experiências para o júri nesta quarta-feira (16) e também o farão no formato de palestras durante o evento Conip Rio 2011, nos dias 17 e 18. A premiação será nesta sexta-feira (18), no Centro de Convenções Sul América, no Rio de Janeiro, às 16h.

“O fato de sermos finalistas nesse prêmio é um reconhecimento de como o uso da tecnologia de ponta pode trazer eficiência a uma medida pública,” destaca o gerente da Divisão de Produtos do MTE na Dataprev (DIPT), Flávio Ronison Sampaio, que já está no Rio de Janeiro para representar a empresa.

Ele lembra que o portal facilitou o acesso de empregadores e trabalhadores ao sistema público de emprego ao integrar sistemas como o do Seguro Desemprego (que analisa se o cidadão atende às exigências para obter o benefício e faz a verificação de dados online), da Intermediação de Mão de Obra (que reúne informações sobre o currículo do trabalhador e os cadastros de empregadores, com o perfil que desejam do candidato às oportunidades abertas) e do Plano Nacional de Qualificação (que tem como objetivo a gestão de convênios de qualificação com entidades públicas e privadas e a disponibilização de cursos de qualificação aos trabalhadores que deles necessitarem).

Segundo o gerente, o portal foi desenvolvido em plataforma corporativa Java J2EE, com uso intensivo das ferramentas disponíveis nas plataformas de rede, aplicação e dados, e de forma acessível via internet, com implementação de mecanismos de segurança como criptografia, acesso Single Sign-on (mecanismo que permite ao usuário acessar, com uma única senha de autenticação, todos os computadores e sistemas para os quais tenha permissão de entrada) e Certificação Digital. “O portal segue tendências modernas de acessibilidade e sustentabilidade, e tem potencial de abertura de novos canais com a sociedade,” informa Sampaio.

Atualmente, os sistemas têm integração online com as bases de dados do Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis) – que possui 19 bilhões de dados sociais – e os batimentos dos bancos de dados são realizados na hora em que o trabalhador solicita o benefício. Caso haja algum problema, ele já pode tomar as providências. “Do ponto de vista social, esse foi o maior ganho para o beneficiário com o novo sistema,” avalia Sampaio.

Programação Nesta quinta-feira (17), às 15h, o presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção, fará uma palestra no Conip 2011 com o tema “Emprego, Trabalho e Cidadania”. Já na sexta-feira (18), haverá duas palestras da Dataprev: às 9h, Flávio Sampaio ministrará a palestra sobre o Portal MTE Mais Emprego, e, às 14h30, será a vez de o diretor de Relacionamento, Desenvolvimento e Informações da empresa, Rogério Mascarenhas, fazer uma palestra com o tema “Portal Mais Emprego: a TI gerando oportunidades”.

O 14º Prêmio Excelência em Inovação na Gestão Pública, promovido pelo Instituto ITIP e realizado pela organização do 17º Congresso de Inovação e Informática na Gestão Pública (CONIP Rio 2011), selecionou como finalistas desta edição instituições como a Dataprev, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, com o “Sistema Integrado de Licenciamento”; a Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge), com o projeto “Siop: integração e acompanhamento de obras no Estado de Minas Gerais”; o Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj), com o “Sistema de Indicadores e Metas SeSeg”; a Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs), com o “RS Móvel”; a Secretaria de Gestão Pública do Estado de São Paulo, com o “Portal Governo Aberto” e o Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará, com o “Portal da Transparência Free e Dados Abertos”, entre outros.


Tags: , , , , , , , , , , , , ,


Encontro Nacional de TI: Presidente da Dataprev destaca soluções de infraestrutura de TIC

Enviado por Marcela D'Alessandro - Terça, 25 de outubro de 2011

Durante o painel de abertura do II Encontro Nacional de Tecnologia da Informação, realizado a partir desta terça-feira (25), em Brasília, o presidente da Dataprev ressaltou a importância de se ter uma boa infraestrutura de dados e informações para que a gestão no setor público seja cada vez melhor. Segundo Rodrigo Assumpção, algumas questões já foram detectadas, como a ausência de um cadastro único de servidores públicos ou a identificação de todos os cidadãos do país, e as soluções estão em desenvolvimento pelo governo.

“A Dataprev e o INSS discutem hoje com a prefeitura de São Paulo o acesso ao Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis) para validar alguns dados de isenções municipais. Acredito que o acesso a cadastros e a infraestruturas já existentes pode alavancar extraordinariamente a gestão dos municípios,” avaliou Assumpção durante o painel, cujo tema era “O cenário da Tecnologia da Informação e Comunicação como um componente estratégico nas organizações”. O Cnis é um sistema que armazena dados dos direitos trabalhistas e previdenciários dos cidadãos brasileiros. Sua modernização está em curso desde 2008.

Outros representantes do setor de tecnologia da informação estiveram presentes ao lado de Assumpção no evento, como o diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), Renato Martini, o diretor-presidente do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), Victor Mammana, o diretor da Cobra Tecnologia, Aníbal Conforto, o representante da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep), Paulo Coelho, e o secretário de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Delfino Natal de Souza, além da secretária de gestão do Ministério do Planejamento, Ana Lúcia Amorim de Brito.

Todos os participantes do painel destacaram, entre outros avanços da tecnologia da informação, o Portal do Software Público Brasileiro, criado em 2007 com o objetivo de compartilhar softwares de interesse da sociedade. O Portal, que hoje conta com cerca de 120 mil usuários, já oferece 52 soluções disponíveis para uso livre e gratuito, e, segundo o secretário da SLTI, ainda durante o II Encontro Nacional de Tecnologia da Informação, aumentará esse número para 55. “No Portal do Software Público há soluções disponíveis para otimizar os serviços já ofertados e dar um melhor atendimento ao cidadão brasileiro,” afirmou Delfino Natal de Souza.

Os ministros de Estado das Cidades, Mário Negromonte, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, além do subchefe de Assuntos Federativos da Presidência da República, Olavo Noleto, participaram da solenidade de abertura do Encontro. Os três mencionaram a importância do evento para que prefeitos e gestores públicos, especialmente, percam o medo de novas tecnologias e avancem no intuito de prestar serviços ao cidadão de modo mais eficiente. “Vemos nesta iniciativa uma oportunidade para ampliar a participação da sociedade na construção de políticas públicas e o acompanhamento das ações do governo federal,” disse a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Dataprev migra sistemas e reduz dependência tecnológica

Enviado por Cláudia Felczak - Quarta, 30 de março de 2011

Melhorar os sistemas que atendem os mais de 76 milhões de beneficiários da Previdência Social. Com esse objetivo, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) conclui, até o fim do primeiro trimestre, a primeira etapa da migração de dados da plataforma alta (mainframes) para plataforma baixa com tecnologia aberta iniciada em 2008.

Como resultado dessa modernização, a empresa poderá cruzar, com mais rapidez, diferentes bancos de dados e propiciar a clientes, como o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), acesso mais rápido aos 237 milhões de registros de pessoas físicas e jurídicas que a empresa mantém no Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis). Criado em 1989, o Cnis é um sistema que armazena os dados dos direitos trabalhistas e previdenciários dos cidadãos brasileiros, incluindo informações sobre vínculos empregatícios, remunerações e outros tipos de contribuições.

A opção tecnológica por padrões abertos, com foco na web, também facilitará o acesso do cidadão aos serviços da Previdência, já que uma grande parte destas informações estará disponível na internet, ampliando a cartela de serviços do Portal da Previdência. A migração também colocará a Dataprev em um grau maior de independência com relação aos fornecedores e reduzirá significativamente seus custos diretos de hardware e software, além de incorporar novas funcionalidades com mais velocidade.

Modernização tecnológica, sem interromper os serviços prestados à sociedade, autonomia, sem a dependência de outras empresas, e uniformização dos procedimentos e tecnologias aplicadas nas soluções tecnológicas oferecidas à Previdência Social são outras vantagens do processo.

De acordo o Ministério Público Federal (MPF), órgão responsável pelo acompanhamento do TAC, o processo pelo qual a Dataprev está passando é pioneiro no Brasil e assegurará maior eficiência e segurança aos sistemas que são utilizados pelo INSS. Segundo a entidade, os sistemas possuem uma arquitetura muito complexa e algumas alterações, que poderiam ser mais rápidas, demoravam em virtude da dependência tecnológica em relação à empresa proprietária dos mainframes e poderiam gerar atrasos na concessão de benefícios. Para o órgão, os custos com aluguel e manutenção dos mainframes também estavam muito altos, pois a proprietária dos mainframes ditava as regras. Agora é a Dataprev que tem o domínio da situação.

Processo envolve migração de mais de 7 milhões de linhas de código – Desde 2008, a empresa vem migrando para a plataforma baixa todos os sistemas de grande porte das área de benefícios previdenciários, de dados da Receita Federal do Brasil e do Cnis. As ações são acompanhadas pelos órgãos de controle – Controladoria Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da União (TCU) -  por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre a Previdência Social e o MPF naquele mesmo ano.

O processo foi dividido em duas grandes frentes de trabalho. A primeira cuidou do desenvolvimento de novos sistemas para o Cnis, concebidos a partir de um trabalho de redesenho de processos do INSS. Foram mais de 13 mil pontos por função que estão em fase de implantação nacional. A segunda frente envolve a migração de cerca de 70 sistemas de Cobol para Java e aproximadamente 7,3 milhões de linhas de código (Do inglês Lines of Code, LOC, as linhas são uma forma de mensurar o tamanho de um programa). O processo de migração dessas linhas de código está sendo executado por meio de Ordens de Serviço (OS). Cada OS tem uma quantidade definida de LOCs. Em geral, uma OS representa um sistema ou parte de um sistema a ser migrado da linguagem Cobol para Java. Ao todo, são 59 ordens de serviço planejadas para essa ação.

Até o momento, quase 6 milhões de linhas de código já foram convertidas, o que representa cerca de 80% do total a ser migrado. Todas as Ordens de Serviço já foram abertas. O primeiro grupo de sistemas migrado é o referente à parte do Cnis. Sua migração completa deverá ocorrer até o fim do primeiro semestre. Já as migrações dos sistemas de grande porte de benefícios e dos relacionados à Receita Federal deverão ser concluídas até o fim do ano.

 

***

 

Conheça o vocabulário da modernização tecnológica


Modernização Tecnológica: Desde 2008, a Dataprev passa por um processo de modernização tecnológica, que compreende, principalmente, a migração de linhas de código e dados, a modernização do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) e desenvolvimento da primeira fase do Sistema Integrado de Benefícios (Sibe 1). As ações, desde o início, são acompanhadas pelos órgãos de controle. Mensalmente a empresa reúne-se com o Tribunal de Contas da União (TCU) para apresentar o andamento do cronograma.

Plataforma Alta: São os computadores de grande porte (mainframes), utilizados pelas empresas por conta de sua alta capacidade. Estão sempre atrelados a um único e exclusivo fornecedor de hardware e software.

Plataforma Baixa com tecnologia aberta: Vários servidores que são agrupados para realizarem tarefas distintas (como as relacionadas a banco de dados, internet, códigos entre outras). Uma das vantagens é a possibilidade de comprar os equipamentos de diferentes fornecedores além de permitir a distribuição dos dados.

Linguagem Cobol: É uma linguagem de programação orientada aos negócios, (Common Business Oriented Language) surgida em 1959 e utilizada em sistemas de empresas públicas, privadas e órgãos governamentais. Vem sendo substituída por linguagens híbridas (não só orientada a negócios com também a outras aplicações), que são mais versáteis.

Linguagem Java: Linguagem de programação orientada a objeto, criada em 1995, por uma equipe de programadores da Sun Microsystems. Em 2006 a empresa começou o processo de abertura do código, licenciando a maior parte de suas linhas de programação sob a General Public License (GNU). Esta ação, que terminou em 2007, tornou praticamente todo o código aberto, menos os elementos que a empresa não possui copyright. Entre várias vantagens de uso, evita-se que se fique preso a um só fornecedor.

Hardware e Software: É a parte “física” do computador, composto por CPU, teclado, mouse e componentes eletrônicos como circuitos, placas, etc. Já o software se refere-se à parte lógica, ou seja, ao conjunto de instruções e dados processado pelos circuitos eletrônicos do hardware.

Linhas de Código: As linhas de código – do inglês Lines of Code (LOC) – são uma forma de mensurar o tamanho de um programa. Nesse tipo de mensuração conta-se a quantidade de linhas existentes em cada programa que compõe um determinado sistema.

Ordens de Serviço: O processo de migração das linhas de código está sendo executado por meio das Ordens de Serviço (OS). Cada OS tem uma quantidade definida de LOCs. Em geral, uma OS representa um sistema ou parte de um sistema a ser migrado da linguagem Cobol para Java. As Ordens de Serviço são compostas por quatro grandes etapas: conversão dos códigos de origem para a linguagem Java, testes de verificação, homologação do sistema e implantação.


Tags: , , , , , , , , , ,


Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 Próxima
Dataprev - Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social
Centro Empresarial Parque Cidade Corporate
Setor Comercial Sul Quadra 9 Bloco A, Torre B, 1º e 2º andares - Brasília - DF - CEP 70308-200
Telefone: +55 61 3207-3000
Logo da Licença Creative Commons Todo o conteúdo está licenciado sob a CC-by-sa-2.5, exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes.