Portal do Governo Brasileiro

Dataprev compra dois mainframes

Enviado por Dataprev - Segunda, 05 de abril de 2010

Investimento vai garantir segurança na transição tecnológica e gerar economia com manutenção

A Dataprev assinou nesta quarta-feira (31) contrato com a Unisys para aquisição de dois mainframes, bem como licenças de uso e manutenção por um ano, com investimento total de R$ 72 milhões. A negociação visa manter a qualidade dos serviços em execução na plataforma alta até que eles sejam totalmente substituídos pelos novos sistemas que estão sendo desenvolvidos com o objetivo da migração completa do ambiente para plataforma baixa. Além disso, a aquisição vai gerar uma economia mensal de R$ 3,3 milhões com manutenções e suporte.

A migração de dados e sistemas compõe o Plano de Modernização Tecnológica pelo qual passa a Dataprev, desde 2008. O processo compreende, ainda, a modernização do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) e o desenvolvimento do Sistema Integrado de Benefícios (Sibe), que vai integrar diversos sistemas, entre eles o Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade (Sabi) e o Sistema Único de Benefícios (SUB). As ações são acompanhadas pelos órgãos de controle e tiveram origem a partir de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre a Previdência Social e o Ministério Público Federal (MPF).

Atualmente a Dataprev dispõe de três mainframes Unisys em regime de locação. Localizados no Rio de Janeiro e em São Paulo, hospedam os sistemas de benefícios; da Secretaria da Receita Federal do Brasil, relativos a antiga Receita Previdenciária e as bases do CNIS, com mais de 14 bilhões de registros.

Benefícios - Entre os principais benefícios da aquisição dos mainframes está a modernização da plataforma alta, o que vai garantir a estabilidade de serviços como o processamento da folha de pagamentos dos segurados (Maciça), com mais de 27 milhões de benefícios mensais.

Essa compra, um marco na relação negocial com a Unisys, muda as regras de negócios entre a Dataprev e a fornecedora, possibilitando um melhor aproveitamento da tecnologia. “Estamos abandonando a condição de locadores e adquirindo infraestrutura e licença perpétua em plataforma alta. Com isso teremos mais flexibilidade no uso das máquinas, já que agora poderemos, por exemplo, acoplar hardwares de outros fabricantes, como storages e fitotecas”, diz o presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção. “A relação com a Unisys sai do cenário de dependência tecnológica para a normalidade de uma relação de contratante e fornecedor”.

A Dataprev está adquirindo a mesma capacidade de processamento atualmente distribuída nas três máquinas. “A forma de aquisição escolhida possibilita o remanejamento de recursos entre os dois equipamentos, de acordo com as necessidades e demandas da empresa. Além disso, tem-se a possibilidade de no futuro contingenciar mainframes entre os datacenters da empresa no Rio de Janeiro e São Paulo”, afirma o diretor de Infraestrutura de TIC, Daniel Darlen.

Outro ponto importante são os ganhos para a área de desenvolvimento. Segundo o diretor de Relacionamento, Desenvolvimento e Informações, Rogério Mascarenhas, esses ganhos de infraestrutura permitirão manter a o processamento da Maciça no mesmo ambiente em que está hoje, trabalhando as aplicações em plataforma baixa. “Isso nos dará mais tempo e segurança para o desenvolvimento das novas aplicações e permitirá atender melhor as necessidades do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social]”.

Cronograma – O presidente da Dataprev afirma que a estatal está empenhada em cumprir o cronograma da migração dos dados e sistemas, bem como a modernização do CNIS e o desenvolvimento do Sistema Integrado de Benefícios (Sibe). Permitindo a consolidação de um banco de dados enxuto e padronizado na plataforma alta, mantendo todas as regras de negócios e aplicações sendo executados em um ambiente em plataforma baixa com total flexibilidade.


Tags: , , , , , , , , , , , , ,


Nota: Atendimento volta ao normal

Enviado por Dataprev - Quinta, 10 de dezembro de 2009

Número de perícias médicas deve superar 31 mil

O Ministério da Previdência Social informa que, nesta quarta-feira (9), os atendimentos de perícia médica foram realizados normalmente em todo o país. As soluções técnicas promovidas no Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade (Sabi) pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) possibilitaram que as operações voltassem à normalidade.

O Sistema de Gerenciamento do INSS mostra que, até 18 h, foram atendidos 201.203 segurados nas agências da Previdência Social, em diversas modalidades de benefícios. Desse total, 29.525 atendimentos foram referentes a perícias médicas agendadas e realizadas. Os atendimentos continuam, especialmente nos estados que estão fora do horário de verão, para cumprir a agenda programada de 31.116 perícias – número considerado normal para uma quarta-feira.

O Sabi é utilizado na realização e no agendamento de perícias médicas, mas apresentou problemas e estava funcionando com instabilidade desde a última sexta-feira (4). Para dar maior segurança, o sistema permanecerá sob monitoramento especial até a próxima semana.

As perícias médicas não realizadas estão sendo remarcadas. Os segurados terão seus direitos garantidos, retroativamente à data do requerimento inicial, caso o benefício seja concedido.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério da Previdência Social


Tags: , , , , , , , , , , , , , ,


Problemas técnicos obrigam remarcação de perícias

Enviado por Dataprev - Quarta, 09 de dezembro de 2009

Ao longo do ano de 2009, a Previdência Social vem implantando uma série de inovações técnicas que visam facilitar a vida de todos os segurados, como os benefícios em 30 minutos para a área urbana, a carta-aviso de aposentadoria e o extrato de contribuições previdenciárias.

Desde sexta-feira (4), durante a implantação da versão atualizada do Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade (Sabi), que permitirá o reconhecimento automático de direitos do segurado especial (trabalhador rural, extrativista e pescador artesanal) e outras funcionalidades, verifica-se intermitência do sistema que gerencia as perícias médicas no país. Diante disso, a Previdência Social esclarece:

1. Trata-se de um problema técnico que afeta, exclusivamente, o agendamento e a concessão de benefícios que exigem perícia médica, com reflexo nos serviços disponíveis pela Central 135 e internet.

2. As perícias médicas não realizadas estão sendo remarcadas. Os segurados terão seus direitos garantidos, retroativamente à data do requerimento inicial, caso o benefício seja concedido.

3. Desde o início, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) trabalham ininterruptamente para solucionar o problema o mais rápido possível para que o atendimento volte à normalidade.

A Previdência Social conta com a compreensão de todos e reafirma o seu compromisso de prestar um atendimento cada vez melhor a todos os segurados e seguradas.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério da Previdência Social


Tags: , , , , , , , , , , ,


Dataprev - Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social
Centro Empresarial Parque Cidade Corporate
Setor Comercial Sul Quadra 9 Bloco A, Torre B, 1º e 2º andares - Brasília - DF - CEP 70308-200
Telefone: +55 61 3207-3000
Logo da Licença Creative Commons Todo o conteúdo está licenciado sob a CC-by-sa-2.5, exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes.