Ir para o conteudo 1

Empregados da Dataprev comemoram gol abraçados no campo

Há quatro anos, toda quinta-feira é um dia especial para um grupo de empregados da Dataprev no Distrito Federal. Depois de reuniões, códigos e monitores entram em cena o gramado, os passes e bola na rede. Na sede da empresa, em Brasília, nasceram os Peladeiros, grupo que semanalmente se reúne no Clube ASES para partidas de futebol, seguidas por momentos de confraternização.

Os organizadores de tudo isso são Frank Ferreira, Enio Tolentino, Dennis Webert, Alexandre Magno e Edson Gonzaga. Empregados de diferentes áreas da Dataprev que, dentro de campo, se tornam Pé de Cobra, Fera do Baile, Pimentinha, Melhor e Tio Edson, respectivamente. Apelidos que deixam claro que o time é forte.

Quem pensa que os Peladeiros são, como o próprio nome sugere, apenas um grupo de colegas de trabalho que se reúne para peladas – nome popular para partidas de futebol informais –, se engana. Em 2016, eles foram campeões invictos no torneio promovido no Clube ASES - Associação dos Empregados do Serpro de Brasília, para times formados por profissionais de informática no Distrito Federal.

O analista de TI, e um dos organizadores do Peladeiros, Edson Gonzaga, conta que nas partidas informais os times são formados por ordem de chegada, mas, para disputar campeonatos, o processo é diferente.

Integrantes do time levantam troféu recebido em campeonato

“Mediante o aumento no número de integrantes e considerando, ainda, o entrosamento, foi decidido montar um time para participação nos campeonatos. Os critérios são definidos através da combinação prévia entre os peladeiros interessados, valendo-se ainda das condições físicas e da disponibilidade de tempo de cada um”, explica.

Esse ano, além do torneio do realizado no Clube ASES, com início previsto para o mês de outubro, os Peladeiros participarão do campeonato promovido pela diretoria do Clube da Saúde, ainda em 2017. Para Edson, qualquer forma de incentivar a prática de esporte entre os empregados é valida. “É uma maneira de levar o nome da Dataprev nas competições e divulgá-lo em vários segmentos esportivos”, comenta.

Estreitamento de amizades, harmonia, quebra de paradigmas em relação a diversos fatores, como idade, condicionamento físico, técnica e habilidade. Esses foram os benefícios destacados por Edson sobre a prática esportiva. “No Peladeiros não são consideradas hierarquias decorrentes de funções exercidas fora do campo, uma vez que todos estão focados e dedicados igualmente nas atividades integradoras, que são os jogos e a confraternização”.

As partidas de futebol, segundo o analista de TI, ajudam a motivar e integrar o ambiente de trabalho. “Todos ficam na expectativa das quintas-feiras e, principalmente, no dia posterior às partidas, em razão das brincadeiras diante dos resultados e lances divertidos de bola cheia e murcha, ajudando a descontrair as relações de trabalho”, conclui.

De acordo com o coordenador de Planejamento Estratégico, Frank Ferreira, a prática do futebol society tem foco no lazer e no fortalecimento das amizades. “A participação é extensiva aos empregados da Dataprev, colaboradores, convidados e empregados de outras unidades a serviço em Brasília”.

 

Integrantes do time de futebol da Dataprev

Por dentro da Dataprev - Este espaço mostra a vida dos empregados dentro e fora da Dataprev.

Leia também:

Analista de TI e guitarrista concilia trabalho com paixão pela música

No Dia dos Namorados, conheça a história de casais que se formaram na Dataprev

Designer da Dataprev concilia trabalho, maternidade e a paixão pelo esporte